Menu
* PREÇO DOS PRODUTOS:

Você está visualizando preços para: EMPRESA COM INSCRIÇÃO ESTADUAL Estado: SÃO PAULO - CLIQUE PARA ALTERAR

O que é Indústria 4.0?

O que é Indústria 4.0?

O termo Indústria 4.0 existe para reunir tudo que há de mais moderno em tecnologia para chegar a um novo modelo de indústria em que a produção é automatizada, utiliza o big data, a internet das coisas, automatização, conectividade, inteligência artificial e a fusão dos mundos: físico, digital e biológico. 

A palavra revolução significa uma mudança radical, algo que efetivamente muda um cenário de forma significativa. Porém, o processo não é de uma hora para outra, leva décadas até que se consolide. 

Foram basicamente 3 revoluções industriais que passamos durante a história, a primeira foi graças à mecânica lá no século XVIII, quando a força animal foi substituída por máquinas que utilizavam motores. Na segunda, no final do século XIX, o processo de produção foi alterado graças ao modelo de Henry Ford e à energia elétrica. Estes fatores contribuíram para a produção em larga escala. A automação é considerada a terceira revolução industrial e começou em 1969. Atualmente, estamos na transição da terceira grande revolução industrial para a quarta: a Indústria 4.0.

O Conceito de Indústria 4.0

A Indústria 4.0 é um conceito criado na Alemanha por um grupo de pesquisadores no ano de 2012. Segundo eles, seis princípios devem ser seguidos para que uma empresa seja considerada inserida na Indústria 4.0:

Tempo Real - A empresa deve ser capaz de tratar dados de forma instantânea e uma tomada de decisões em tempo real.

Virtualização - Sensores espalhados por toda a planta permitem que seja possível rastrear e controlar de forma remota os processos.

Descentralização - As máquinas devem ser capazes de se ajustar, de tomar decisões, avaliar as necessidades da fábrica e emitir relatórios sobre seus ciclos de trabalho.

Orientação a serviços - Os softwares precisam estar conectados com toda a indústria e oferecer serviços.
Modularidade - Permite que os módulos que compõem a fábrica possam ser acoplados e desacoplados conforme a necessidade.

Interoperabilidade - Basicamente é a capacidade de todos os equipamentos e sistemas se comunicarem entre si, o princípio básico da internet das coisas.

A redução do trabalho manual

Que as fábricas estão cada vez mais com menos pessoas não é novidade. Porém, a Indústria 4.0 permite reduzir ainda mais, até chegar ao ponto em que nenhum operador é necessário para as máquinas. Esta também não é uma característica assim tão nova dos sistemas automatizados. A grande novidade deste conceito é a capacidade das máquinas executarem tarefas muito mais complexas do que apenas apertar parafusos ou soldar placas. Com poderosos algoritmos, capacidade de processamento e inteligência artificial, as máquinas são capazes de analisar dados em uma velocidade que seria impossível para um ou mesmo para um grupo de seres humanos. É a tecnologia usada para transformar a indústria, agora mais rápida, eficiente, inteligente e precisa.

O que forma a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 se aproveita de todas as tecnologias atuais para transformar os processos da indústria e torná-los extremamente mais rápidos. Portanto, usa da Inteligência Artificial, Internet das Coisas e da Automação de Processos para facilitar e automatizar a produção.

A Internet das Coisas e a Quarta Revolução Industrial

Pensar em Indústria 4.0 sem falar da Internet das Coisas (IOT) é praticamente impossível. A Internet das Coisas trata da conectividade entre vários dispositivos. Por exemplo, em residências é possível que a geladeira, a televisão e o ar-condicionado estejam todos conectados e que seja possível controlá-los através de aplicativos smart house, por exemplo. Na Indústria, também acontece algo parecido, mas todos os dispositivos estão conectados e trabalhando juntos no mesmo sistema, além de que geram relatórios para a nuvem.

A importância do Big Data e da Inteligência Artificial.

Uma indústria que está inserida no contexto de Indústria 4.0 precisa trabalhar com um grande volume de dados (big data) de forma satisfatória. E como a presença humana é cada vez mais dispensável na produção, é preciso que a própria máquina seja capaz de interpretar os dados e tomar decisões, e é isto que a Inteligência Artificial permite.

Benefícios da Indústria 4.0

O investimento inicial pode ser bem mais alto quando comparado a uma fábrica comum e não automatizada. Porém, com o passar do tempo, o custo de produção muito menor irá compensar o valor investido. Além disso, a Indústria 4.0 permite ter menos trabalhadores envolvidos em funções operacionais e mais gente pensando em estratégias e criando soluções para o futuro. 

Como as fábricas são modulares e é possível adaptá-las conforme a demanda, é muito mais simples de seguir tendências do mercado e lançar produtos novos, por exemplo. Isto traz benefícios aos empresários, mas também aos consumidores, que terão uma variedade muito maior de produtos.

Segundo um relatório da ABID (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial), a redução dos custos industriais no Brasil após implementar a Indústria 4.0 será de, no mínimo, 73 bilhões por ano! O relatório ainda fala sobre um ganho de eficiência que representará 34 bilhões por ano. Assim como 31 bilhões de redução do custo de manutenção das máquinas e 7 bilhões por ano de redução na energia elétrica.

“Segurança no trabalho”

O conceito de Segurança no Trabalho sempre foi ligado aos trabalhadores humanos da empresa. Como na Indústria 4.0 a tendência é que estes sejam cada vez mais escassos, como seria a segurança no trabalho?
A ideia é garantir a segurança das informações, criptografar os dados enviados à nuvem, criar sistemas capazes de impedir ciberataques e garantir que as máquinas sejam capazes, de forma automática, lidar com possíveis problemas que possam surgir durante a operação.

Desafios de Implementar a Indústria 4.0 no Brasil

Mesmo quando comparado a outros países em desenvolvimento, o Brasil tem uma uma indústria estagnada. Em todas as revoluções industriais, o país demorou anos até conseguir acompanhar. 
A economia brasileira é baseada em produtos com pouco valor agregado, com preços que mudam facilmente no mercado internacional e com margens de lucro pequenas.
Por isso, implementar a Indústria 4.0 é um grande desafio e a mudança precisa ser gradativa. O primeiro passo é investir em maquinário, depois é preciso encontrar pessoas capacitadas para criar os sistemas ou capacitar os atuais profissionais da sua empresa para lidar com o cenário da automatização. Lembre-se que as máquinas precisam ser capazes de fazer a conexão entre si e também precisam ser modulares, assim como também é essencial a capacidade para lidar com big data, inteligência artificial, entre outras características ligadas à esta forma de industrialização.

Pensando nisso, o Governo Federal, com o objetivo de incentivar essa nova forma de produzir, criou 4 premissas básicas em uma agenda para a Indústria 4.0. Confira-as:

  • Fomentar iniciativas que facilitem e habilitem o investimento privado, haja vista a nova realidade fiscal do país.
  • Propor agenda centrada no industrial/empresário, conectando instrumentos de apoio existentes, permitindo uma maior racionalização e uso efetivo, facilitando o acesso dos demandantes, levando o maior volume possível de recursos para a “ponta”.
  • Testar, avaliar, debater e construir consensos por meio da validação de projetos-piloto, medidas experimentais, operando com neutralidade tecnológica.
  • Equilibrar medidas de apoio para pequenas e médias empresas com grandes companhias. 

Conclusão 

A Indústria 4.0 é uma realidade e uma tendência mundial que cada vez mais empresas adotarão. Essa nova revolução industrial que está em curso é benéfica para consumidores e empresários, torna possível diversificar a produção e, usando tudo que há de mais moderno na tecnologia, torna todos os processos mais rápidos e automatizados.

É claro que todas as modernidades também podem trazer alguns problemas, como a possibilidade de uma empresa completamente automatizada ser invadida por hackers, existe a dependência da conexão com a internet, além, é claro, das demissões em massa dos funcionários que trabalham em funções operacionais. Porém, assim como vários empregos deixarão de existir, outros virão a existir graças à Indústria 4.0, o que é um processo natural em todas as revoluções industriais.

Dúvidas?

Caso tenha dúvidas, críticas ou sugestões com relação ao conteúdo, por favor, deixe um comentário na seção abaixo. E caso tenha dúvidas sobre automação comercial, por favor, entre em contato com o nosso atendimento. Será um prazer ajudar.


Avaliações e Comentários

Adicionar Avaliação e Comentário

* Visualizando preços para EMPRESA COM INSCRIÇÃO ESTADUAL - SÃO PAULO. Alterar

Meu Carrinho
0
Aguarde...
Loading