Menu
* PREÇO DOS PRODUTOS:

Você está visualizando preços para: EMPRESA COM INSCRIÇÃO ESTADUAL Estado: SÃO PAULO - CLIQUE PARA ALTERAR

O uso obrigatório do ponto eletrônico

O uso obrigatório do ponto eletrônico

Conforme a lei, toda empresa com mais de 10 funcionários deve ter um relógio ponto instalado para registro dos horários de entrada e saída de seus empregados.

Em vigor desde 2012, por meio da Portaria 1510 determinada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), a obrigatoriedade do ponto eletrônico vale para o setor industrial, de transportes, construção, comunicações, energia, saúde, comercial, serviços, educação e financeiro.

De acordo com as normas, o relógio ponto deve imprimir um comprovante para o funcionário, com data e horário de registro. O objetivo é evitar fraudes por parte do empregador e também dos colaboradores, que causem prejuízos à Previdência Social ou afetem o número de empregos gerados no país em função da realização de horas extras. A exceção da regra é para empresas com no máximo 10 funcionários, que não são obrigadas a aderir ao sistema de ponto.

Há no mercado diferentes modelos de relógios ponto que atendem desde microempresas até àquelas com um grande quadro de funcionários. Veja alguns exemplos e confira qual deles se encaixa melhor no perfil do seu negócio.

Elgin Ponto Eletrônico REP100

O Relógio Ponto IDData Small Business é um modelo que pode ser adquirido por empresas com até 50 funcionários e pode trabalhar com leitura de digital, código de barras ou sensor de proximidade.

O Relógio Ponto Elgin REP100 tem memória com capacidade para armazenar até mil cadastros de funcionários e faz o registro por leitor biométrico, leitor de código de barras ou proximidade.

O Relógio Ponto Gertec Marque Ponto BPD pode registrar até 10 mil funcionários e também tem as três opções de registro: biometria, código de barras e sensor de proximidade. Você pode conferir outros modelos de relógios que atendem à legislação clicando aqui.

O empresário que não tiver um relógio ponto adequado pode ser autuado pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em caso de fiscalização. Os valores das multas podem chegar a R$ 4 mil por ocorrência, o que justifica o investimento por parte do empresário. Para saber mais sobre a portaria e as exigências dos equipamentos, é possível consultar a legislação.



Avaliações e Comentários

Adicionar Avaliação e Comentário

* Visualizando preços para EMPRESA COM INSCRIÇÃO ESTADUAL - SÃO PAULO. Alterar

Meu Carrinho
0
Aguarde...
Loading